fbpx
voltar acima

CASAMENTO NO PALÁCIO MARQUÊS DA FRONTEIRA

AS CORES DO AMOR

 

Estreamos janeiro com muita cor – que seja um presságio para o que este ano nos reserva!

Hoje trago-vos um estacionário de casamento cheio de significado, onde brindamos ao amor com intenção e cores luxuriantes.
Num palacete escondido entre jardins, o “sim, aceito!” foi pronunciado a duas vozes emocionadas, como se de uma história de encantar se tratasse, polvilhado de amor, felicidade, sorrisos, lágrimas e pétalas de flor.

Sejam bem-vindos ao mais bonito dia de Rita e Maryama!

 

Uma paleta de cores cheia de significado

A Rita é portuguesa e a Maryama é francesa, de origem marroquina. As suas raízes, traduzidas através da paleta de cores, foram o ponto de partida para este estacionário de casamento tão expressivo e elegante.

Sendo ambos tons fortes, um ocre alaranjado como as areias do deserto, e um azul ultramarino da cor do Atlântico, harmonizei-os incluindo uma grande proporção de branco, através do espaço vazio e tom natural do papel de algodão.

O ocre alaranjado é uma variante do óxido de ferro, e uma tonalidade associada, desde sempre, ao espírito feminino. Já o azul ultramarino, obtido a partir do lápis-lazúli, uma pedra semipreciosa, transmite tranquilidade, afirmação e elegância.

Um par perfeito e um presságio promissor palpitam nesta seleção de cores!

 

Reserve esta data

O save the date anuncia um dia vibrante, cheio de cor e de emoções fortes. Sem nenhuma ilustração figurativa, tem apenas manchas de cor que nada revelam, apenas sugerem… Alegria, audácia, uma festa? Algo muito bom e feliz está para acontecer!

O convite de casamento deu continuação à paleta escolhida, agora com um desenho à mão livre do Palácio Marquês de Fronteira, com apontamentos de cor em aguarela. O envelope foi feito no mesmo papel do convite e selado com as iniciais das noivas.

 

convite-de-casamento-e-estacionário-por-A-Pajarita

 

O Palácio Marquês de Fronteira

Para a celebração do seu casamento, Rita e Maryama escolheram o cenográfico Palácio Marquês de Fronteira, com belos jardins, detalhes arquitetónicos, cores intensas e larga história. Construído no século XVII numa antiga Quinta de Recreio, em Lisboa, o seu exterior e o interior estão decorados com a maior e mais diversificada colecção de azulejos de época preservada no seu local. Os jardins, de desenho geométrico, estão decorados com fontes, estátuas e construções de origem, um deleite para quem neles se passeia – e um fantástico cenário para todo o registo fotográfico!

 

Casamento no Palácio Marquês da Fronteira

 

Para complementar a decoração do copo d’água, mantive a linguagem elegante e festiva – e sim, estes dois estilos podem ser combinados de fora harmoniosa e o resultado é perfeito!

Ao identificar as mesas, escolhi um marcador numérico, tirando partido das manchas de cor e da tipografia simples. No lugar de cada convidado, foi colocado um marcador nominal e uma ementa, mantendo sempre a alegria vibrante das manchas de cor em aguarela e a sofisticação expressa através do tipo de letra escolhido.

A elegância estava servida, que comece a festa!

 

Casamento no Palácio Marquês da Fronteira

estacionário-para-festa-de-casamento-por-A-Pajarita

estacionário-para-festa-de-casamento-por-A-Pajarita

 

Este dia bonito foi conduzido pela Ivnna Jahate, wedding planner, do projeto The Wedding Wonderland, e foi um prazer fazer parte desta equipa de fornecedores, onde encontrei liberdade criativa e sintonia com o meu próprio processo de trabalho.

Despeço-me desejando todas as felicidades Rita e à Maryama.

Que este dia vos inspire no momento de criarem o vosso estacionário e vos dê asas para seguirem as vossas escolhas, por mais arrojadas que possam parecer!

 

Casamento no Palácio Marquês da Fronteira: as cores do amor, um texto escrito a quatro mão com a imprescindível Susana Esteves Pinto , com as bonitas fotografias de Alice Vicente Weddings.

Submeter comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.