voltar acima
convites-em-xilogravura-a-pajarita

CONVITES EM XILOGRAVURA

QUANDO DOIS MUNDOS SE ENCONTRAM

 

Convites em xilogravura são convites de autor, gravados de forma singular e exclusiva, para cada casal. É um trabalho manual, e, por isso, um processo mais longo e complexo, onde cada convite é feito individualmente, do entalhe à impressão final.

Artista gravadora que sou, é com a técnica da xilogravura que mais me identifico, a que melhor me une o coração à mão. A forma como a emoção atravessa o nosso corpo e se condensa na mão, comandando a linha na sua batalha contra a resistente madeira, é algo fascinante, libertador e até frustrante, quando uma linha se liberta, dando-se por vencida.
É a pouca certeza e a constante adaptação que tornam a xilogravura uma técnica tão interessante, em constante desgaste e desafio.

Com os seus primeiros registros datados do século V, na China, a xilogravura é uma técnica de gravura que consiste na entalha da madeira, com ajuda de um instrumento cortante (goiva ou buril), da figura ou forma (matriz) que se pretende imprimir. Com um rolo de borracha embebido em tinta, cobre-se essa matriz, tocando só nas partes elevadas do entalhe. A sua impressão ficará invertida, com a tinta a impregnar o papel, revelando a figura entalhada.

Numa técnica que respira simplicidade e decisão, cada traço tem a intensidade desejada pela emoção, sem possibilidade de volta atrás, a gestualidade fica registada e uma bonita impressão deve deixar ver o veio da madeira, límpido.

 

 

convites-em-xilogravura

 

 

Quando transportamos esta técnica para o estacionário de casamento, criamos peças que são uma verdadeira jóia para os sentidos, tácteis e com uma identidade muito própria.

Ao escolher esta técnica artística, onde estamos a criar uma obra de arte altamente pessoal, os noivos podem optar por uma impressão a uma ou mais cores, ou a seco (sem cor, apenas o relevo). A madeira deve ser escolhida em função do desenho e da forma de expressão de cada autor, sendo que as madeiras mais aconselhadas são as de árvores de fruto, como a cerejeira, por exemplo, madeiras duras que permitem um corte limpo, uma impressão clara, onde o veio da madeira se fará sentir.

A matriz que é criada para o convite pode ser pensada para ser aplicada nas outras peças do estacionário, como os votos, ou para criar uma edição ou série: um conjunto de imagens idênticas, obtidas pela impressão de uma única matriz.

Cada exemplar é numerado, a lápis, no canto esquerdo inferior com a fracção x sobre y (x/y, onde x é o número daquele exemplar e y é o número total de exemplares impressos nessa série). À direita, de forma alinhada, é colocada a assinatura do autor.

Esta edição pode ser a vossa lembrança de casamento, surpreenderá os vossos convidados pela originalidade e delicadeza.

 

 

votos-em-xilogravura

 

 

Tudo neste processo é um tesouro: a própria matriz, que ocupa o lugar de uma pequena escultura colorida e gasta pelo uso; as impressões, desde as provas de autor que ilustram o caminho apurado para a matriz finalizada, a impressão original, tal como criada, a número 1, que representa o pico de qualidade e autoria, até ás sucessivas provas que completam a série.

As variantes coloridas, que desvendam as várias personalidades da gravura, e a prova seca, sem tinta, apenas o relevo delicado e táctil que desponta na textura do papel, a pureza do desenho e a alma do autor.

E a assinatura do artista, e o número limitado de cópias, que validarão sempre o quão especial e valioso foi para os noivos o mais bonito dos dias e as pessoas que com eles o partilharam.

Uma xilogravura será sempre uma obra de arte – e se for também o vosso convite de casamento, tantas histórias e memórias viverão na sua companhia, no vosso tempo e futuro que há de vir!

 

 

Um texto escrito com a imprescindível ajuda de Susana Esteves Pinto e fotografias das Aguiam Wedding Photography

 

Comentários

Submeter comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.